O Grupo de Trabalho e Orientação (GTO) nasceu em 1998, coordenado por Virgínia Fontes. Na época, Virgínia integrava o LDH-Laboratório Dimensões da História, que agregava sobretudo docentes, e coordenava outro grupo de trabalho e pesquisa composto sobretudo por discentes: o GET-Marx (Grupo de Estudo e Trabalho sobre Marx), dedicado à leitura e debate de O Capital, que promoveu diversas iniciativas. Na ocasião, o GTO era composto apenas por discentes sob orientação de Virgínia Fontes (graduação, mestrado e doutorado). Em 2002, o GET-Marx se dissolveu e parcela dos seus integrantes se incorporou ao GTO que, desde então, segue em contínuo funcionamento, com a ampliação de seu escopo, não mais restrito exclusivamente a orientandos sob sua supervisão.

Dele participaram e participam estudantes de graduação, de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Embora a maioria seja de pesquisadores sob orientação de Virgínia Fontes no Programa de Pós-Graduação em História da UFF, esta não é uma exigência para a participação, que incorporou mestrandos da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, assim como pesquisadores de outras áreas e instituições, e todos deram expressiva contribuição para o grupo. Estar no GTO envolve sobretudo afinidade teórico-temática, compromisso de leitura e participação, disposição para o compartilhamento de investigações e debate sério e rigoroso sobre as pesquisas em andamento. O próprio GTO define coletivamente temas e textos de leitura coletiva e debate. O GTO não dispõe de recursos ou de financiamentos, e é inteiramente autônomo em seu funcionamento. É integrado por pesquisadores de diversas áreas do conhecimento.

O grupo se reúne mensalmente, com agendas pré-definidas de textos para debate. Seu funcionamento é informal, e permite intensos momentos de socialização sobre questões diversas – conjuntura nacional e internacional, informes sobre eventos realizados ou a ocorrer, relatos de experiência, trocas de informação variadas.

O GTO não se limita as reuniões mensais de maneira presencial, pois seus antigos participantes – atualmente em outros Estados ou absorvidos em atividades profissionais – continuam acompanhando o trabalho realizado, através de listas de mensagens, de encontros em diversos Colóquios, e de outros grupos e espaços de trabalho coligados. Com isso, conseguimos manter a proximidade entre os mestrandos e doutorandos em formação com os pesquisadores já titulados, o que garante laços teóricos, intelectuais e afetivos entre nós.

A vivência prática do GTO confirma a convicção de que o trabalho de pesquisa científica – e sobretudo a orientação – não resulta de nenhuma capacidade extraordinária de discentes e/ou de orientadores, mas da atividade regular do debate e da confrontação de ideias, da leitura rigorosa de pensadores clássicos, o que envolve enfrentar seriamente todas as tradições teóricas e, finalmente, da contribuição coletiva a cada pesquisa em andamento. Todos atuamos como orientadores ao debater as pesquisas em curso e todos aprendemos com os textos lidos e comentados.


Informes

Já estão disponíveis e com acesso livre todos os artigos da edição 26 de História & Luta de Classes, com o dossiê Direita e Classes Dominantes no Capitalismo Contemporâneo.
Endereço Eletrônico: 
http://dev.historiaelutadeclasses.com.br/

 
2018 Grupo de Trabalho e Orientação - Todos os direitos reservados